resenhas

Resenha - Leite Derramado ~ Chico Buarque

19:23

Nome: Leite Derramado 
Autor: Chico Buarque
Páginas: 195
Editora: Companhia das Letras
Classificação: 
Sinopse: Um homem muito velho está num leito de hospital. Membro de uma tradicional família brasileira, ele desfia, num monólogo dirigido à filha, às enfermeiras e a quem quiser ouvir, a história de sua linhagem desde os ancestrais portugueses, passando por um barão do Império, um senador da Primeira República, até o tataraneto, garotão do Rio de Janeiro atual. A fala desarticulada do ancião cria dúvidas e suspenses que prendem o leitor. O discurso da personagem parece espontâneo, mas o escritor domina com mão firme as associações livres, as falsidades e os não ditos, de modo que o leitor pode ler nas entrelinhas, partilhando a ironia do autor, verdades que a personagem não consegue enfrentar. Tudo, neste texto, é conciso e preciso; como num quebra-cabeça bem concebido, nenhum elemento é supérfluo. Percorre todo o livro a paixão mal vivida e mal compreendida do narrador por uma mulher. Os múltiplos traços de Matilde, seu "olhar em pingue-pongue", suas corridas a cavalo ou na praia, suas danças, seus vestidos espalhafatosos, ao mesmo tempo que determinam a paixão do marido e impregnam indelevelmente sua lembrança, ocasionam a infelicidade de ambos. Embora vista de forma indireta e em breves flashes Matilde se torna, também para o leitor, inesquecível. Outras figuras, fixadas a partir de mínimos traços, circulam pela memória do protagonista: o arrogante engenheiro francês Dubosc; a mãe do narrador, que, de tão reprimida e repressora, "toca" piano sem emitir nenhum som; a namorada do garotão com seus piercings e gírias. É espantoso como tantas personagens ganham vida neste breve romance. Leite derramado é obra de um escritor em plena posse de seu talento e de sua linguagem.
Resenha:  O livro é narrado por Eulálio Montenegro D’Assumpção, um senhor com 100 anos de idade, que em um hospital espera para morrer, relembra da melhor maneira possível  trechos de sua vida.
“(…) A memória é deveras um pandemônio, mas está tudo lá dentro, depois de fuçar um pouco o dono é capaz de encontrar todas as coisas”
A historia não se passa em tempo cronológico, sendo assim um quebra-cabeça, que é possível ser montado ao longo dos capítulos. 
Eulálio veio de uma família nobre, que tinha uma grande tradição de nomes iguais, porém todos se chamavam Eulálio, mas o próprio se confunde com seus netos, bisnetos, vô, trisavô, etc...
Ficamos comovidos com sua historia, chegando sentir a perda de sua amada Matilda e a dor da saudade.


 “(…) E qualquer coisa que eu me recorde agora, vai doer, a memória é uma vasta ferida!”
Além de tudo, Leite Derramado é uma grande história de amor mal resolvida. Eulálio relembra diversas vezes da mulher, a mulata por quem se apaixonou durante uma missa na Igreja da Candelária.
Chico, como poucos sabe retratar um amor poético, a tal busca pelo amor perdido.


“(…) Com o tempo aprendi que o ciúme é um sentimento para proclamar de peito aberto, no instante mesmo de sua origem. Porque ao nascer, ele é realmente um sentimento cortês, deve ser logo oferecido à mulher como uma rosa. Senão, no instante seguinte ele se fecha em repolho, e dentro dele todo o mal fermenta. O ciúme é então a espécie mais introvertida das invejas, e mordendo-se todo, põe nos outros a culpa de sua feiúra.”
 Foi meu primeiro livro de Chico Buarque, e disse a mim mesma que poderia deixar de lado o tal escrito famoso. Mas, me arrependi de não ter lido antes, ou não, apenas foi a hora certa de aproveitar um bom e grande livro.

Você pode gostar também:

15 comentários

  1. Oi Thais!
    Também tenho muita vontade de comprar uns livros do Chico, ele é tudo de bom!!
    Esse parece maravilhoso! Parabéns pela resenha!
    Beijão
    Tem post novo lá no blog!
    endless-poem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. gostei bastante deste, pude matar minha curiosidade!
      obrigada s2

      Excluir
  2. Oi Thais! Gostei muito da sua resenha e mais de encontrá-la. Explico, é a primeira que vejo do livro nos blogs que sigo. Tenho o livro em e-book, já li Budapeste do Chico e gostei muito. Fiquei animada com sua resenha.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não perca tempo e vá ler! rç
      é o primeiro que leio do Chico, e é claro que vou ler Budapeste. É tão bom quanto falam?
      beijos2

      Excluir
  3. Oie Thais
    amei teu blog, estou seguindo.
    Não sabia desse livro, mas adoro Chico, e nem sabia que ele tinha escrito um livro (fail)
    Agora fiquei louca por ele, e por ser curtinho, vou colocar na meta de abril!! bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi, Chico tem vários livros, tente ler algum dele é ótimo!
      beijos2

      Excluir
  4. Oiie,tudo bem??
    Indiquei uma tag pra vc lá no meu blog !! ;)
    http://www.foradarealidadeonline.blogspot.com.br/2013/03/tag_20.html

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Olá querida, Seguindo o blog, adorei!


    (Comente e Siga-me)
    http://gabriellyrosa.blogspot.com G.R ♥

    ResponderExcluir
  6. Oi, passei aqui para dizer que tem um presentinho esperando por você lá no blog: http://duasamigas-variosmundos.blogspot.com.br/2013/03/memes-e-selinhos.html

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Sempre me falaram que os livros do Chico são bons e densos. Mas nunca me interessei por ler algum deles.

    beijos!

    ResponderExcluir
  8. Amei!
    Adorei seu Blog, muito interessante.
    http://meumundorosapynk.blogspot.com.br/
    Beijocas

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pela resenha, ficou ótima. Tbem nunca li nada dele mas já ouvi elogios!!!

    Te espero no meu Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  10. Muito bom esse livro; confuso até se acostumar. Mas o que eu mais gostei é que achei um livro engraçado apesar de ninguém concordar hehe.

    ResponderExcluir
  11. Adoro Chico, mas ainda não li nada dele... Quero muito ler Benjamim, já ouviu falar?

    http://maisumapaginalivros.blogspot.com.br/
    Mais Uma Página

    ResponderExcluir